LOCARE - Materiais e Cenografias para Eventos

<

Como assim cor do ano?

Todo ano a Pantone, empresa americana especializada em controle e especificação de cores, divulga a cor do ano. A de 2019, como já falamos muito em nossas redes sociais, é a Living Coral, a de 2018 foi a Ultra Violet, a de 2017 foi a Greenery e por aí vai. Mas como essa gigante das cores decide (ou descobre, ou determina) qual, entre todas as cores existentes, é aquela que vai se destacar na moda, no design e na decoração ano após ano?

Antes de explicar como a escolha é feita, é importante contar que esta tradição começou com a virada do milênio. A primeira cor do ano foi o Cerulean, o azul claro que foi chamado de “Cor do Milênio”. O temor pelo bug do milênio gerou comoção mundial, que é uma das prerrogativas para a escolha de uma cor do ano: o potencial para que ressoe internacionalmente. É por isso que o azul foi escolhido, por trazer uma mensagem de tranquilidade e também remeter ao costume das pessoas de olhar para o céu buscando a paz de sua cor. Depois desta primeira vez, a Pantone nunca mais parou de ditar uma cor do ano. Aqui no Brasil, a escolha do ano da Pantone começou a se popularizar a partir de 2015, quando a Marsala foi escolhida.

Mas o mais legal sobre esta tradição da Pantone é que ela não tem um objetivo comercial, mas sim inspiracional. É por isso que a escolha é feita a partir de um retrato mundial da humanidade naquele período. Isso é feito através de muita observação, feita pelo mundo todo, para identificar sinais e tendências capazes de traduzir o momento. Depois de reunir estes sinais e tendências, a equipe central do Pantone Color Institute toma uma decisão. O único critério é que faça sentido no mundo todo.

E você, tem observado a cor do ano se destacando na moda, na decoração e na produção de festas e eventos? Já tem uma aposta pra cor de 2020?